Zero Grau 2015 – Expositores se preparam para a maior edição da Feira

Feira Zero Grau 2015 Foto Dinarci Borges
A semana foi de intensa movimentação nos pavilhões do Centro de Feiras e Eventos Serra Park, local que receberá entre os dias 16 e 18 de novembro de 2015, a edição da Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios, promovida pela Merkator Feiras e Eventos, que apresentará os lançamentos para o Outono Inverno 2016, de 300 expositores, representando mais de 900 marcas. A expectativa dos promotores é receber cerca de 12 mil pessoas nos três dias. Entre os visitantes estarão 150 importadores de mais de 10 países.

OTIMISMO NA RETOMADA
Para as empresas expositoras, a perspectiva é realizar negócios que marquem um momento de retomada das vendas, pois 2015 foi um ano de dificuldades para a economia brasileira.

Os bons números que a feira apresenta para essa edição dão base a esse otimismo. Para o presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Três Coroas, Werner Júnior, essa deve ser a maior edição já realizada da Zero Grau. Até o momento estamos com números muito bons de passagens emitidas e de hospedagens confirmadas por parte dos clientes lojistas, isto é um balizador de que a feira está tendo uma boa procura e confirma de que está consolidada como data importante no calendário de moda do calçado brasileiro”, afirma.

O inovador conceito de turismo e negócios, apresentado pela feira, é visto como uma fórmula de sucesso que tem sustentado o crescimento constante do evento. O bom número de lojistas que vêm a Gramado mostra a necessidade de renovação das vitrines. “Consideramos que a Zero Grau poderá vir a ser o tão esperado momento de virada dos ânimos que o setor tanto precisa, pois independentemente da situação econômica e política instável que vive o nosso País, o mercado que trabalha com moda precisa renovar os seus looks e vitrines a cada estação, e sentimos que a data da feira é o momento correto para o lojista pesquisar e efetivar as suas compras”, ressalta Werner.

APOSTA E INVESTIMENTO
A expectativa pelo sucesso da feira vem também de uma necessidade do mercado se manter ativo. Para o diretor da Merkator Feiras e Eventos, promotora da feira, Frederico Pletsch, o momento requer que o lojista aposte em novidades para atrair o consumidor. “Para que o ciclo continue funcionando é imprescindível que o varejo invista no diferente, na novidade. E isso sem dúvida teremos na Zero Grau. O lojista também terá de ter a consciência de que os compradores estrangeiros se voltaram para o Brasil com a desvalorização do real, então é o momento de garantir o melhor produto para as lojas daqui”, salienta.

IMPORTADORES
A aposta nas vendas para o mercado internacional se sobressai na edição deste ano. O calçado brasileiro ganhou competitividade no exterior graças ao câmbio, o que tem atraído compradores de todos os continentes para a feira. “Os lojistas internacionais começaram a olhar para o calçado brasileiro devido a estarmos com a relação custo x benefício muito interessante para eles novamente. Estamos com mais de 150 confirmações de grandes importadores para a feira”, reforça Wener.

Além dos Estados Unidos, que habitualmente não participam de feiras brasileiras, mas que desta vez estarão em Gramado na próxima semana, pela primeira vez o evento receberá compradores indianos. Os países árabes também se destacam, com empresários de países como Emirados Árabes Unidos, Kuwait Sudão e Paquistão. Países europeus que conseguiram superar suas crises também estão voltando a se interessar pelos calçados produzidos aqui, como Espanha e Portugal. Mercados consolidados como Rússia e América do Sul seguem presentes.

PARA REVERTER
Exportações de calçados em 2015 são 12,4% menor que aquela negociada no mesmo período de 2014, informa Abicalçados. Depois do setor exportador tomar fôlego em setembro/15, com uma alta nas exportações, os embarques voltaram a cair em outubro/15. O mês somou US$ 71,30 milhões, 12,8% a menos do que setembro (US$ 81,76 milhões). Em relação a outubro de 2014, a queda foi de 16,1% (US$ 85,3 milhões). No acumulado entre janeiro e outubro, 96,59 milhões de pares somaram a receita de US$ 766,13, 12,4% a menos do que o mesmo período do ano passado (US$ 874,09 milhões). O preço médio do par fechou em US$ 7,06. Os Estados Unidos, o principal destinos dos calçados brasileiros, pagaram, em outubro, US$ 11,47 milhões, 33,7% a menos do que o mesmo período de 2014 (US$ 17,30 milhões). Em segundo lugar, a Argentina comprou o equivalente a US$ 6,70 milhões, 9,8% a menos (US$ 7,43 milhões). Em seguida aparece a Bolívia, que comprou 7,9% a mais (US$ 5,07 milhões), com embarques da ordem de US$ 5,48 milhões, e Paraguai, que importou US$ 5,19 milhões em sapatos brasileiros, 20,5% a menos do que em outubro de 2014 (US$ 6,53 milhões).

PARCEIROS QUE VISUALIZAM A NECESSIDADE DO MERCADO
A Zero Grau conta com o apoio do Sindicato da Indústria de Calçados de Estância Velha, Sindicato da Indústria de Calçados de Ivoti, Sindicato da Indústria de Calçados de Igrejinha, Sindicato da Indústria de Calçados de Novo Hamburgo, Sindicato da Indústria de Calçados de Parobé, Sindicato da Indústria de Calçados de Sapiranga e Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas.

Foto : Montagem Feira Zero Grau 2015 por Dinarci Borges